Transgênicos: eles estão entre nós

De grão em grão, mesmo com a desconfiança dos consumidores, produtos como a soja e o milho estão entre os alimentos mais consumidos de origem transgênica. Mas a maioria das pessoas não faz ideia de que boa parte da sua alimentação possui componentes feitos a partir de alimentos geneticamente modificados. E você, sabe mesmo o que está comendo?
Os alimentos transgênicos são obtidos a partir de uma técnica que utiliza células vivas, cultivo de tecidos ou moléculas derivadas de um organismo como, por exemplo, as enzimas. Ou seja, basicamente é um alimento obtido de um organismo no qual foram incorporados genes de outro para produzir as características desejadas.

Os  organismos geneticamente modificados vêm sendo alvo de muitos questionamentos, sobretudo quanto aos impactos à saúde de quem os consome.

Como são desconhecidas as consequências dos transgênicos, o consumidor identificar, já no rótulo, os alimentos produzidos por meio da bioengenharia, para poder decidir se quer ou não consumi-los.

Na prática não é isso que vem acontecendo. Entre as coisas que você come, veja sete que contém elementos transgênicos:

Aspartame. O aspartame é feito a partir de três ingredientes: aspartate, fenilanina e mentol. Os três são conhecidos por serem transgênicos. Está presente em refrigerantes e sobremesas diet.

Óleo de Canola. Óleo de Canola não vem de uma planta chamada Canola.  Ele é feito a partir de uma variedade de uma planta chamada Olza, que foi fertilizada de maneira cruzada por cientistas canadenses, até que eles chegassem a uma versão que é parte do óleo hoje em dia. Cerca de 80% da Olza nos EUA para esse propósito é transgênica para se tornar mais resistente a pesticidas.

Milho, amido de milho, xarope de milho: 85% do milho produzido no Brasil e nos EUA é transgênico. Derivados do grão, como o amido de milho e o xarope de milho estão presentes em quase todos os alimentos processados que você encontra no supermercado.

Margarina. O substituto vegetal da manteiga é feito de canola geneticamente modificada ou de outros óleos vegetais processados e tem alto teor em gordura trans, que você já cansou de ouvir o quanto faz mal.

Salsicha. Você já cansou de escutar a quantidade de bizarrices encontradas na salsicha e provavelmente já ouviu aquele papo que diz “você não comeria mais salsicha se visse como ela é preparada”. É que além da carne processada cuja origem a gente não quer nem adivinhar, salsicha contém na mistura o amido de milho sobre o qual falamos aqui em cima.

Soja e Lecitina. No Brasil, Soja geneticamente modificada já foi ligada a uma série de problemas de saúde. A lecitina é um espessante feito a partir de soja presente em muitos produtos industrializados que você consome no dia a dia. No Brasil, a maioria das lavouras de soja são plantadas com sementes transgênicas.

Fonte: Consea

Este post foi adicionado em Comunicação, Institucional, Notícias com a tag(s) , , , , , , , , , . Crie um bookmark do link permanente.