Sedest leva projeto para restaurantes comunitários

A Secretaria de Desenvolvimento Social e Transferência de Renda (Sedest) lançou, hoje, o Projeto Sabor & Saúde, no Restaurante Comunitário do Riacho Fundo II com a temática Produtos x Alimentos. Na oportunidade será ressaltada a valorização dos alimentos saudáveis e as consequências do consumo de industrializados para a saúde.

A equipe de nutricionistas da Subsecretaria de Segurança Alimentar e Nutricional da Sedest planejou o Espaço Itinerante Sabor e Saúde, onde serão expostos alimentos naturais e produtos alimentares, promovendo a reflexão dos convidados sobre a diferença de tais insumos, bem como seu modo de produção. Mesas do Restaurante Comunitário serão personalizadas com dicas de alimentação saudável. Durante o mês de junho, o projeto será colocado em prática pela Sedest em outros restaurantes comunitários. Amanhã o evento acontece no Restaurante de Brazlândia e na sexta-feira será a vez do Recanto das Emas.

A nutricionista da Sedest, Fernanda Cecílio Rodrigues, explica que hoje o Brasil é o 5º país no ranking mundial de sobrepeso. “Percebemos que nos últimos 10 anos a população passou a comprar mais alimentos, porém, é preciso elevar a qualidade desses produtos. Comida industrializada é mais prática, mas esse consumo pode gerar impactos negativos para a saúde, como sobrepeso. Essa é uma situação bastante preocupante, tendo em vista tal panorama, buscamos trabalhar com o conceito de alimentação qualitativa, em que a referência é a procura pelo alimento mais saudável”, destacou Fernanda Rodrigues. Um evento teste foi realizado em Sobradinho.

Garantia de comida por R$ 1

 

A iniciativa integra o Plano de Enfretamento a Pobreza do GDF: DF Sem Miséria, uma ferramenta para reduzir a vulnerabilidade social. “O GDF já deu o primeiro passo ao garantir, com a transferência de renda, que a população compre os alimentos. Outra iniciativa que garante alimentação saudável e acessível é a comida servida a R$ 1 no Restaurante Comunitário. Agora, queremos avançar promovendo a educação alimentar e nutricional, pois é possível comer bem sem gastar muito”, disse o secretário de Desenvolvimento Social e Transferência de Renda, Osvaldo Russo de Azevedo.

 

Fonte: Redação Jornal Coletivo

Este post foi adicionado em Mais Notícias, Notícias com a tag(s) . Crie um bookmark do link permanente.