Idec identifica produtos com teor de sódio diferente do informado no rótulo

Entre março e abril deste ano, o Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec) enviou para teste em laboratório 291 alimentos industrializados de 90 marcas, a fim de identificar o teor de sódio presente. Foram selecionados produtos de todas as categorias de alimentos incluídas nos acordos voluntários para redução de sódio firmados entre a indústria e o Ministério da Saúde.

Os resultados mostraram que alguns alimentos podem ter mais sódio do que o informado no rótulo. O Instituto identificou que 27 deles apresentam variação de mais de 20%, para mais ou para menos, desse nutriente. A diferença descumpre a Resolução n° 360/2003 da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), que estabelece regras para a rotulagem nutricional e dá essa margem de tolerância.

Para prevenir doenças causadas pelo consumo excessivo de sódio, a Organização Mundial de Saúde (OMS) recomenda que a ingestão diária do nutriente não passe de 2 gramas (g). Contudo, os brasileiros passam longe dessa meta: em média, o consumo é maior que o dobro da quantidade recomendada, cerca 4,46 g por dia.

Esse descompasso vem se agravando nos últimos anos pelo aumento do consumo de alimentos industrializados no país. Não é difícil encontrar produtos processados que, em uma porção individual, tenham quase tanto ou até mais sódio do que a quantidade máxima preconizada pela OMS para um dia inteiro. Basta olhar a informação da tabela nutricional de produtos que frequentemente levamos à mesa para confirmar isso.

Fonte: Revista Idec

Este post foi adicionado em Mais Notícias, Notícias. Crie um bookmark do link permanente.