Fiscalização CRN1 – Projeto de Orientação Remota

Como forma de se aproximar dos nutricionistas e técnicos e, assim, contribuir para o enfrentamento da crise, desde maio deste ano, a fiscalização do CRN 1 está com o Projeto de Orientação Remota. A ideia é entender as preocupações da categoria, esclarecer dúvidas e orientar os nutricionistas e TNDs.

O contato inicial é realizado por meio de e-mail institucional. Nele, faz-se o agendamento de videoconferência para a aplicação de um questionário sobre a atuação dos profissionais e para sanar dúvidas. Os resultados obtidos ajudam a traçar um diagnóstico das condições do exercício profissional da categoria nesse período de pandemia.

Nos meses de maio e junho, foram aplicados 237 questionários, em 6 diferentes áreas de atuação: Consultório/Ambulatório; Hospital; Unidades de Alimentação e Nutrição (UANs); Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE); Escola Privada e em Instituições de Longa Permanência de Idosos (ILPI).

Em todas as áreas, houve mudanças na maneira de realizar o acompanhamento, por conta da pandemia. Ao longo desses meses de isolamento, as alterações nas formas de trabalho propostas por órgãos governamentais estão sendo acompanhadas de perto pela equipe de fiscalização do CRN1.

Nos consultórios e ambulatórios, assim como em ambientes hospitalares e ILPIs procurou-se saber sobre as formas como os atendimentos estavam acontecendo, possíveis avaliações antropométricas realizadas em tempos de pandemia e informações sobre os atendimentos online. Também foi questionado se os profissionais tinham conhecimento das ações do Sistema CFN/CRN que beneficiam os Nutricionistas e Técnicos em Nutrição e Dietética durante a pandemia da COVID – 19.

Em relação ao PNAE, a preocupação era com relação aos ajustes no fornecimento de alimentação em tempos de isolamento. – alterado devido à necessidade de manter o fornecimento aos estudantes – assim como saber se estavam cumprindo alguns requisitos, como o fornecimento de frutas e hortaliças in natura.

Nas UANs, foram averiguadas informações sobre as mudanças e adaptações de boas práticas nas unidades, para que assim mantivessem as normas de segurança para os manipuladores e comensais. Junto às Escolas Privadas, as informações colhidas foram sobre a forma como os trabalhos estavam acontecendo em relação ao planejamento de divulgação de informações durante e pós isolamento social.

Em todas as áreas de atuação, houve também a preocupação em saber sobre possíveis reduções de jornada de trabalho e o formato em que esses profissionais estavam atuando, sendo online ou presencial.

É importante destacar que a equipe de fiscalização do CRN1 continua trabalhando para o aprimoramento das condições de trabalho e está disponível caso ocorra alguma dúvida.

Este post foi adicionado em Notícias. Crie um bookmark do link permanente.