Crianças devem ser ensinadas a identificar “comida de verdade”

Os hábitos saudáveis devem ser incentivados desde a infância por meio de medidas reguladoras e educativas, destacou a Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) durante o XXIV Congresso Brasileiro de Nutrição.

Para a OPAS e a Organização Mundial da Saúde (OMS), a base da alimentação deve ser composta por alimentos in natura e minimamente processados. “As crianças precisam saber desde cedo o que é ‘comida de verdade’. Ao aprenderem a se alimentar bem, elas podem inclusive ajudar a mudar os hábitos de suas famílias em casa”, explicou a coordenadora da Unidade de Família, Gênero e Curso de Vida da agência da ONU no Brasil, Haydee Padilla.

Com a publicação do novo “Modelo de Perfil Nutricional“, lançado em 2016, a OPAS espera colaborar com os países na elaboração de estratégias contra a obesidade e o excesso de peso. O documento apresenta os critérios para  identificar em alimentos processados e ultraprocessados os excessos de componentes como açúcares, sal, gorduras totais, gorduras saturadas e gorduras trans.

Entre as medidas propostas então a restrição na comercialização de alimentos e bebidas pouco saudáveis para crianças; a regulamentação de ambientes alimentares escolares; o uso de rótulos na parte frontal das embalagens; a definição de políticas fiscais para limitar o consumo de alimentos não saudáveis e a identificação de alimentos a serem fornecidos por programas sociais para grupos vulneráveis. A OPAS sugere ainda evitar comidas ultraprocessadas, fortemente associadas a sobrepeso, obesidade e doenças crônicas não transmissíveis.

Fonte: Nações Unidas

Este post foi adicionado em Comunicação, Notícias com a tag(s) , , , , , , , , , . Crie um bookmark do link permanente.